21 de julho, 2018

Notícias

Home » Varejo » Walmart investe em autoatendimento

Walmart investe em autoatendimento

Seguindo a tendência de investimentos em autoatendimento no mundo, o Walmart Brasil anunciou que nos próximos três meses até cinco unidades da rede receberão 26 caixas de autoatendimento, com previsão de chegar a 100 terminais em operação por toda a empresa até 2019.

 

A instalação de caixas de autoatendimento em hipermercados e supermercados pelo País mais uma etapa do projeto de reinvenção de lojas, cujo investimento total do projeto é na ordem de R$ 1,5 bilhão até 2020.

 

A primeira unidade do Walmart Brasil a receber o caixa de autoatendimento foi o hipermercado no Tamboré, em Alphaville (SP), onde seis terminais foram instalados. Depois da capital paulistana, a marca levará os caixas de autoatendimento para lojas de Curitiba, Porto Alegre, Recife e Salvador.

 

“O autoatendimento faz parte dos novos hábitos de consumo no varejo e, por isso, precisamos cada vez mais oferecer formas diferentes de aumentar o poder de decisão dos consumidores sobre como preferem ser atendidos”, diz o vice-presidente de operações, comercial e marketing do Walmart Brasil, Bernardo Perloiro.

 

Nesta fase piloto, os consumidores que entram na loja no Tamboré estão sendo convidados a utilizar as máquinas em comunicados feitos por mensagem via SMS, enviada por tecnologia de geolocalização, e de forma presencial com promotores, que também estão esclarecendo dúvidas e auxiliando os clientes nos processos de compra.

 

Operação global

 

Segundo informações da agência Reuters, o Walmart deve chegar a um acordo para comprar uma fatia majoritária do grupo indiano de comércio eletrônico Flipkart até o fim de junho, no que pode ser a maior aquisição de negócio online já feita pela gigante varejista norte-americana, disseram duas pessoas com conhecimento direto do assunto.

 

Na semana passada, a agência já havia noticiado que o Walmart havia concluído o processo de due diligence e feito uma proposta para comprar 51% ou mais da Flipkart por algo entre US$ 10 bilhões e US$ 12 bilhões.

 

Um acordo com a Flipkart deve acirrar a disputa do Walmart com a Amazon.com por maior participação no incipiente mercado de comércio eletrônico da Índia.

 

Fonte: DCI

Comentários