19 de junho, 2021

Notícias

Home » Destaques » BNDES pode se basear no Pronampe para disponibilizar crédito a micros e pequenas empresas, argumenta FecomercioSP

BNDES pode se basear no Pronampe para disponibilizar crédito a micros e pequenas empresas, argumenta FecomercioSP

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) vai pleitear mais recursos para micros e pequenas empresas, em uma reunião na sexta-feira (7) com membros do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Também vai solicitar que a instituição disponibilize linhas de crédito com taxas, carências e parcelamentos condizentes com a situação delicada que as empresas vivem no contexto atual, que podem seguir o modelo do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). Os pleitos da Entidade já são de conhecimento do banco desde a semana passada – quando um ofício foi enviado ao presidente, Gustavo Montezano.

No entendimento da FecomercioSP, o cenário turbulento que o País atravessa há alguns meses, com as incertezas da economia e o recrudescimento da crise de covid-19, faz com que seja imprescindível que o Poder Público adote medidas de proteção às micro e pequenas empresas, em especial àquelas que são de setores considerados não essenciais e que, assim, tiveram suas atividades restringidas nas últimas semanas. Nesse sentido, o crédito emergencial é o mecanismo mais eficaz para preservar empregos e incentivar a retomada econômica.

O contexto de agora, sem esse aporte, é de perdas significativas. Pesquisa da FecomercioSP indica que o varejo do Estado de São Paulo perdeu cerca de 60 mil empresas ao longo do ano passado: em um contexto de normalidade, o setor teria 410 mil empresas, mas fechou 2020 na marca de 350 mil – uma redução de 14%. O número representa, principalmente, aumento do desemprego no Estado: com menos agentes no mercado, o volume de pessoal ocupado caiu cerca de 16%, indo de 2,5 milhões de postos ativos de trabalho para 2,1 milhões.

Na reunião, o presidente da Federação irá reforçar o pedido de que, como forma de alcançar as micros e pequenas empresas paulistas que mais necessitam de apoio, o BNDES disponibilize os recursos por meio do Desenvolve SP, a principal agência púbica de fomento do Estado. Além disso, a Entidade sugere que o modelo das linhas de crédito se inspire no Pronampe, criado em maio do ano passado para que o governo federal ajude justamente esse tipo de negócio.

Em 2020, o dinheiro disponibilizado pelo governo federal – além das taxas, carências, tipos de parcelamento e prazos oferecidos a micros e pequenas empresas – foi fundamental para evitar uma crise ainda maior entre as empresas de menor porte. Não à toa, a FecomercioSP tem pleiteado, e

https://www.fecomercio.com.br/

Foto: Lucas Tavares/Folhapress

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá! Tudo bem?
Como podemos te ajudar?