31 de julho, 2021

Notícias

Home » Geral » Finalista da Copa, seleção da Croácia traz lições importantes para sua empresa

Finalista da Copa, seleção da Croácia traz lições importantes para sua empresa

Valorização dos talentos é um dos segredos para a equipe ser competitiva e vencer fortes concorrentes

 

A seleção da Croácia surpreendeu a todos ao chegar em sua primeira final de Copa do Mundo. Um feito enorme para um país de pouco mais de 4 milhões de habitantes e que disputa apenas o seu quinto mundial como país independente. No domingo, contra o forte time da França, os croatas têm a chance de fazer história e colocar sua nação no seleto grupo dos campeões do mundo. Manutenção dos pontos fortes do trabalho já realizado, mesmosob outro comando, e valorização dos talentos ajudam a explicar esse

Após ser eliminada na primeira fase em 2014, a Croácia ajustou os pontos fracos, mas não se desfez de toda a equipe nem começou seu planejamento do zero. Os pontos fortes, apesar do fracasso na ocasião, foram mantidos. O atual treinador, Zlatko Dalic, está no cargo há pouco mais de um ano, mas jamais assumiu o papel do novo chefe que muda tudo apenas para marcar território. Ele construiu sem antes precisar destruir o que já havia sido realizado. Prova disso é que 13 jogadores do atual elenco estiveram na Copa anterior, realizada no Brasil. A estrutura que já existia, apesar de não ter trazido resultados imediatos, foi mantida.

Dentro de campo, as experiência dos líderes do time é bastante aproveitada. Nomes como Modric, Kovacic e Rakitic atuam em alto nível há pelo menos 10 anos e acumulam expertize de grandes decisões em clubes como Real Madrid e Barcelona. No futebol e nas empresas, quem está acostumado a tomar decisões importantes sempre pode apoiar os mais jovens da equipe em momentos críticos.

Para Peter Skansi, famoso jogador do ótimo basquete croata, sua nação é “um país de talentos”. Por esses talentos terem a valorização que merecem,  o país consegue grandes realizações esportivas, apesar da pouca população e de ter sofrido com uma guerra devastadora há menos de três décadas. Não desperdiçar os talentos é lição fundamental também para toda a empresa. Detalhe: pessoas talentosas podem ser aproveitadas em diversas funções. O ex-jogador Davor Suker, por exemplo, foi artilheiro da Copa do Mundo de 1998, na qual a Croácia, à época estreante em mundiais, chegou em terceiro lugar. Com toda sua capacidade, hoje é presidente da Federação Croata de Futebol.

Fonte: Época Negócios

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá! Tudo bem?
Como podemos te ajudar?