18 de janeiro, 2020

Notícias

Home » Gestão » Organize sua empresa para os feriados prolongados de 2020

Organize sua empresa para os feriados prolongados de 2020

Em comparação com o restante do mundo, o Brasil é um dos países com mais feriados ao longo do ano. Só em 2020, serão 11 feriados “emendáveis”, ou seja, que cairão em dias úteis (em 2019 foram 7). Embora sejam motivo de alegria para boa parte da população, essas datas muitas vezes representam um sério problema de produtividade para as empresas, sobretudo em setores como o varejo de alimentos, mais sensíveis à compra por impulso.

Levantamento recente da FecomercioSP demonstrou que o varejo nacional deve deixar de faturar por conta dessas pontes R$ 11,8 bilhões em 2020. Só nas atividades dos supermercados, a perda estimada é de R$ 3,2 bilhões, e nas farmácias, cerca de R$ 1,87 bilhão. Juntos, respondem por 43% das perdas, segundo o estudo. No extremo oposto estão os setores de transporte, restaurante e bares, que justamente se beneficiam desses períodos.

Se todos os anos temos os mesmos feriados, a empresa precisa aprimorar o modo de lidar com essas situações, a fim de evitar rupturas financeiras e outros problemas.

Uma inovação que apoia os empresários nesse sentido é a desoneração do trabalho aos domingos e feriados, que já virou realidade em algumas convenções coletivas negociadas pelo Sincovaga em várias cidades paulistas. Com isso, há a possibilidade de concessão de folga a quem se ativa nesses dias, em vez do acréscimo de 100% à hora de trabalho.

A resposta está no planejamento para que o feriado, ou os dias que o antecedem, se tornem uma oportunidade de elevar o faturamento, ao mesmo tempo em que se tenta diminuir as despesas. Afinal, o comércio é uma atividade essencial e por isso costuma abrir as portas nos dias em que muitas pessoas estão de folga e podem se dedicar às compras.

O varejista deve tentar calcular com antecedência a queda nas vendas causada pelo feriado e estabelecer uma meta mensal no negócio, a fim de reduzir o impacto dessas folgas prolongadas na atividade, compensando com os dias que as antecedem e nos quais haverá mais movimento. Daí a importância de acompanhar sempre os indicadores do seu negócio.

Assim, em vez de lutar e reclamar dos feriados, os varejistas devem adaptar o funcionamento dos seus estabelecimentos e usar isso a seu favor. Fazer promoções especiais, divulgações diferentes, ações com um público-alvo específico e adotar horários diferenciados de atendimento chamam a atenção do público.

Negociar com antecedência com os fornecedores é outra dica, pois evita o risco de atrasos na entrega e ainda resulta em mais tempo hábil para o pagamento da mercadoria. Nesses períodos, o estoque também merece atenção, tanto para que não falte quanto para que não sobre produto, o que demanda um conhecimento sobre o perfil do consumidor que frequenta a loja.

O treinamento das equipes é essencial para o atendimento com excelência dos consumidores nos dias que antecedem o feriado, quando a probabilidade de loja cheia é maior. Caprichar na abordagem e na solução rápida de problemas é um diferencial nesse sentido.

Complementando, o varejista não pode esquecer de investir em comunicação, para atrair e fidelizar o cliente, divulgando suas ações, ofertas e promoções, já que com os vários feriados haverá a chance de aplicar diferentes estratégias. O marketing digital e as mídias sociais, com uma boa dose de criatividade, auxiliam bastante nesse sentido, já que muitos consumidores usam o celular para fazer suas compras online ou mesmo para encontrar a loja mais próxima ou o produto mais acessível.

 

Os feriados prolongados em 2020

10 DE ABRIL (SEXTA-FEIRA): PAIXÃO DE CRISTO

21 DE ABRIL (TERÇA-FEIRA): TIRADENTES

1º DE MAIO (SEXTA-FEIRA): DIA DO TRABALHADOR

11 DE JUNHO (QUINTA-FEIRA): CORPUS CHRISTI (PONTO FACULTATIVO)

09 DE JULHO (QUINTA-FEIRA): REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA

7 DE SETEMBRO (SEGUNDA-FEIRA): DIA DA INDEPENDÊNCIA

12 DE OUTUBRO (SEGUNDA-FEIRA): DIA DE NOSSA SENHORA APARECIDA

2 DE NOVEMBRO (SEGUNDA-FEIRA): FINADOS

25 DE DEZEMBRO (SEXTA-FEIRA): NATAL

Comentários