14 de abril, 2021

Notícias

Home » SincovagaNotícias » Páscoa do “eu mereço” traz expectativas positivas ao comércio

Páscoa do “eu mereço” traz expectativas positivas ao comércio

Com a pandemia eclodindo em meados de março de 2020, a Páscoa foi a primeira grande data do varejo a sofrer os efeitos da Covid-19, entre eles o fechamento do comércio em geral e as restrições de circulação por parte do público. Com isso, muitos estabelecimentos tiveram que se adaptar rapidamente aos novos tempos, adotar o e-commerce, o delivery e rever seus planos.

O impacto no primeiro momento foi pesado e trouxe prejuízos, tanto a lojistas quanto a fabricantes, pois em 2020 a maioria das pessoas estava em quarentena e diminuiu as idas aos PDVs. Agora, com a pandemia tendo completado um ano, por um lado lamenta-se que a vacinação não esteja mais adiantada, mas por outro a constatação é que os varejistas não serão pegos de surpresa.

Houve tempo de adaptar campanhas e ações, implementar ou reforçar as vendas online, e por isso as expectativas estão mais otimistas em relação à magia e aos resultados da data para o faturamento. O clima é de confiança, não apenas com as compras pelo celular ou computador, mas também com as feitas em lojas físicas, pois o consumidor passou a experimentar os vários canais de vendas.

“Estamos entrando em um mundo ‘figital’, mistura do físico com o digital. Cada vez mais o e-commerce é um canal complementar para os consumidores, que estão se tornando o que chamamos de híbridos, usufruindo o melhor dos dois mundos, online e offline. São aquelas pessoas que vão na loja física e fazem alguns tipos de compras e depois passam nas lojas online e também adquirem outros itens”, explica em nota a assessoria de imprensa da Mondelez Brasil, que detém a marca Lacta.

 

Lançamentos Lacta para a Páscoa.

Lançamentos Lacta para a Páscoa.

Segundo a empresa, a Páscoa representa 20% das vendas anuais na categoria. Tanto que além de inovar nos pontos de venda, a marca vai explorar o potencial do e-commerce dos parceiros, e ainda criar uma loja online da Lacta.

Com relação a novos produtos, a Lacta informa que nos últimos anos entrou no segmento de linha premium com os ovos tripla camada, que apresentaram ótima performance e seguem no portfólio, sem deixar de lado a linha tradicional de ovos, infanto-juvenis, e também com a linha regular de tabletes, caixa de bombons e trufas, seja para consumo próprio, seja para presentear.

Os representantes da empresa destacam ainda uma nova realidade de consumo, em que o chocolate proporciona uma experiência de conforto e de indulgência – o comer sem culpa – e também o de poder presentear quem se gosta, apesar da distância imposta pela pandemia.

“A Páscoa continua sendo o terceiro evento mais relevante para os brasileiros, depois do Natal e do Dia das Mães. Estamos otimistas de que vamos crescer e ter bons resultados em relação a 2020, quando mesmo em um cenário de pandemia, com muitos estabelecimentos fechados, nos unimos ao varejo e ficamos apenas 5% abaixo do planejado. Continuamos trabalhando em parceria forte com os varejistas e a meta é ter retorno zero de produtos”, conclui a nota.

O clima é de otimismo, mas também de cautela na Village, que também investiu no e-commerce, visando à segurança do consumidor, mantendo a opção de sua tradicional loja de fábrica. Para o gerente Comercial e de Exportação da empresa, Reinaldo Bertagnon, a pandemia mudou o comportamento do cliente, que está mais comedido e criterioso quanto à Páscoa, o que fará com que aumentem as compras online.

A Village manteve o seu portfólio para 2021 e tem expectativas conservadoras em relação às vendas nesta Páscoa. “Houve aumento dos insumos, o que impactou nos custos dos produtos. E ainda estamos em um período difícil da economia e sujeitos a mais uma onda de Covid-19, que poderá acarretar nova redução no consumo”, analisa o executivo da companhia.

Osvaldo Nunes, da Chocolândia

Osvaldo Nunes, da Chocolândia

Sendo esta a segunda Páscoa da pandemia, “as pessoas já entenderam como devem proceder e adotaram outras formas de vender seus produtos e se encontrar com os devidos cuidados”, afirma o diretor da Chocolândia, Osvaldo Nunes. A empresa é referência na comercialização de chocolates há mais de uma década, tanto para consumidores finais quanto para quem quer produzir para revender. “No ano passado, a Páscoa aconteceu no início da pandemia, época em que realmente as pessoas respeitaram a quarentena, o que fez o resultado cair 57% em relação ao ano anterior.”

Para tentar recuperar os bons resultados, a empresa fez adequações em estoque, diminuiu a quantidade de funcionários e até mesmo de lojas. “Nova realidade, novos rumos”, analisa o executivo. Este ano, segundo ele, as tendências envolvem inovações em embalagens e decoração, para os produtos brilharem na hora da entrega. “Estamos buscando alcançar os números de 2019. Acreditamos que as pessoas ficarão em casa e irão celebrar com cuidado, sem deixar de consumir o chocolate”, conclui Nunes, da Chocolândia.

Chegar com antecedência ao ponto de venda, em fevereiro, é uma das estratégias da Montevérgine todos os anos. “A ‘pré Páscoa’ é uma marca registrada, pois levamos nossos produtos aos consumidores por um preço justo e em embalagens que trabalham o lado lúdico, para as pessoas vivenciarem a Páscoa desde já”, diz o presidente da empresa, João Rafael Alterio.

Segundo Alterio, em termos de faturamento, o cenário que a pandemia desenha para o mercado é de muitas dúvidas e incertezas, já que não é possível saber como será o dia de amanhã, tanto na evolução da contaminação quanto nas restrições impostas pelo governo. “Entretanto, analisando o mercado, vimos que o consumidor começou a comprar mais embalagens que inspiram o lado criança de cada pessoa e com custo acessível, no que somos pioneiros. Nossa linha de produtos está pronta para atender esse novo comportamento de consumo.”

Lançamentos Montevérgine para a Páscoa

Lançamentos Montevérgine para a Páscoa

Para o executivo da Montevérgine, o mundo vive um momento delicado, pelas vidas perdidas para a Covid-19 e pelo agravo da situação financeira, mas é preciso acreditar. “Tentamos manter o espírito motivacional em toda a equipe de colaboradores para atingir nosso grande objetivo, que é realizar uma Páscoa maravilhosa. Pedimos aos consumidores que não abandonem esse sentimento, pois na Páscoa nos foi dado vida nova… que é o que tanto nosso País e planeta precisam”, completa Alterio.

 

Comentários

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá! Tudo bem?
Como podemos te ajudar?